Fred Dretske - livros


capa_dretske.png

Perception, knowledge and belief

selected essays




Ano: 2000

Editora: Cambridge University Press


Versão em PDF para consulta - AQUI


Traz contribuições da teoria do conhecimento e da filosofia da mente de Fred Dretske ao longo dos últimos
trinta anos, e como essas reflexões se combinam para estabelecer as bases para uma filosofia naturalista da mente.
Os quinze ensaios focam na percepção, no conhecimento e na consciência, e mostram a inserção da obra de Dretske na epistemologia e suas idéias mais contemporâneas sobre filosofia da mente. 
A primeira parte do livro defende que o conhecimento consiste de crenças com
conexões objetivas com os fatos e discute essa concepção e suas 
implicações para o conhecimento  e o naturalismo. A segunda parte explora uma
visão da percepção que distingui estados conceituais de estados fenomenais. Uma filosofia naturalizada da mente e uma epistemologia também naturalizada
articulam-se na terceira parte do livro.


knowledge_dretske_1.png

Knowledge & the flow of information


Ano: 1981

Ed: MIT Press, Cambridge


Link para a editora AQUI


O que distingue os computadores inteligentes de pessoas estúpidas (além de seus componentes)? Dretske apresenta aqui uma bela e persuasiva abordagem interdisciplinar para problemas tradicionais  - uma visionária  interpretação da teoria da informação.

Psicólogos, biólogos, cientistas da computação e aqueles que procuram um quadro geral unificado da atividade perceptivo-cognitivo vão encontrar aqui uma leitura provocativa.

Os problemas que Dretske aborda incluem: o que é o conhecimento? Como os processos sensoriais e cognitivas estão relacionadas? O que torna as atividades mentais mentais?  As ferramentas conceituais utilizadas para lidar com estas questões (informação, ruído, codificação analógica, digital, etc.) são projetadas para fazer contato e explorar os resultados do trabalho empírico das ciências cognitivas. Um conceito de informação é desenvolvido a partir da teoria da comunicação de Shannon,  e tal conceito embasa as análises de conhecimento, percepção, aprendizagem e significado.

O livro é materialista em essência, isto é, dedicado à visão de que estados e processos mentais são modos especiais de sistemas físicos em processamento e codificação de informações